Seguidores

domingo, 23 de agosto de 2015

Viagem a Canindé

Querido amigo, Tonico,
 Só hoje estou chegando em casa, no Rio de Janeiro, por isso o silêncio.
Fiquei muito contente em conhecê-lo pessoalmente e em sagrar nossa amizade nessa visita a Canindé. Gostei muito de conhecer parte de sua família, embora tudo muito corrido, mesmo assim deu para perceber a beleza de sua filha, a amabilidade de esposa Patrícia, que nos recebeu muito bem na casa de Dona Mundinha Cruz. Fiquei encantada com Dona Mundinha e com ela deixei,
além de meus contatos a promessa de um dia voltar para um papo maior.
Nem lhe falo do carro, na ida fez a besteira de queimar um fusível e na volta furou dois pneus.
Acho que São Francisco ficou com ciúmes de São Sebastião e dificultou a viagem. Só conseguimos viajar em paz quando no meio do caminho comprei um quadro de São Francisco.
Acho que vou fazer um cordel contando a saga desta viagem a Canindé.
O santo ficou como eu queria, na minha igreja. Muito obrigada pelo presente. Luiz gostou muito e também lhe agradece.
Obrigada pelos livros de sua autoria: “RAIMUNDO MARREIRO – O POETA POPULAR”, “NO CENTENÁRIO DO POETA”, “APUIARÉS NO MEU DESTINO”. Agradeço também as belas dedicatórias em versos, garanto que vou ler seus livros com carinho e aprender mais sobre as gentes de Canindé.
No mais, é só pedir desculpas pelo atraso, que não foi proposital, mas desarticulou um pouco nosso encontro e agradecer a presença de Patrícia, de sua filha, a hospitalidade de Dona Mundinha que tão bem nos recebeu.
A você Tonico, meu agradecimento maior por ter feito de uma amizade virtual uma amizade real que certamente continuará depois deste primeiro encontro de nossas famílias. VALEU!!!!!!

 *
Dalinha Catunda

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

OFERTE A OUTRA O ANDOR POIS SOU APENAS TROCISTA.

OFERTE A OUTRA O ANDOR
POIS SOU APENAS TROCISTA.
*
DALINHA CATUNDA
Já andei curtindo a vida
Do jeito que me aprazia
Tive dias de alegria
E disso nem Deus duvida
Despachada e atrevida
O meu choro é de artista
A minha cena é prevista
E meu senso é burlador.
OFERTE A OUTRA O ANDOR
POIS SOU APENAS TROCISTA.
*
BASTINHA JOB
Se tenho os pés de barro
Tenho também santo forte
Que aponta sempre o meu norte
Da direção não desgarro
Pego com força e me agarro
E me equilibro na pista
O meu lado de humorista
Faz meu estro gozador
OFERTE A OUTRO O ANDOR
POIS SOU APENAS TROCISTA
*
DALINHA CATUNDA
Nem solteira nem casada
Porém tenho companheiro
Que me segurou ligeiro
Hoje estou bem amarrada
Não assinei papelada
Nem contratei retratista
De santinha não me vista
Rasguei o véu do pudor
OFERTE A OUTRA O ANDOR
POIS SOU APENAS TROCISTA.
*
Foto e mote de Dalinha Catunda

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Mulheres do Cordel

MULHERES DO CORDEL
Vânia Freita


Nome: Maria Vânia Freitas de Alencar Carvalho Frota
Nasc.: 25/8/1948 Cidade: Fortaleza Estado:Ceará
Graduação - Letras pela UECE Pós na área de Administração Pública também pela UECE
Comecei a escrever cordel em janeiro de 2002 e já alguns títulos publicados e dois livros em cordel. Além do cordel faço soneto, poesia livre. Gosto muito de poesia popular. Hoje sou aposentada e nas horas vagas quando não compondo estou pintando.

Parte superior do formulário
*
 AQUELE QUE ME CATIVA
EU NUNCA DEIXO DE LADO
E SE ELE É APAIXONADO
CANTO COMO PATATIVA
PROCURO SER CRIATIVA
CONQUISTO SEU CORAÇÃO
E SINTO QUE A INSPIRAÇÃO
CORRÓI U'A ALMA COM FOME
“POR ISSO QUE O HOMEM COME
NA PALMA DA MINHA MÃO
Glosa de Vânia Freitas

Mote de Josy Maria

quinta-feira, 30 de julho de 2015

UM PINGO D'ÁGUA NA SERRA É MAIS BONITO QUE O MAR.

UM PINGO D'ÁGUA NA SERRA
É MAIS BONITO QUE O MAR.
*
GREGÓRIO FILOMENO
A bendita natureza
Em tudo é incomensurável
Como o rio navegável
Pró e contra a correnteza
Ou a singular beleza
De um vaga-lume a piscar
E a placidez do luar
Sobre os relevos da terra
UM PINGO D'ÁGUA NA SERRA 
É MAIS BONITO QUE O MAR.
*
DALINHA CATUNDA
Já tomei banho de rio,
Em cacimba me banhei,
No açude mergulhei,
Pois água doce aprecio,
E pelo que eu avalio
Vendo a cascata jorrar
Eu digo sem fraquejar
E meu bom gosto não erra
UM PINGO D'ÁGUA NA SERRA 
É MAIS BONITO QUE O MAR.
Dalinha Catunda
*
BARTOLOMEU BUENO
Sobreviver é dureza
O mais apto sobrevive
Quem comete um deslize
Perde a vida com certeza
Há guerra na natureza
Mas espaço para amar
É preciso procriar
No ar, na água, na terra
UM PINGO D'ÁGUA NA SERRA
É MAIS BONITO QUE O MAR.
*
MOTE TIRADO DA MÚSICA 'GUANTANAMERA'
Foto de Dalinha Catunda

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Revendo o passaodo

REVENDO O PASSADO
*
TONICO MARREIRO
É revivendo o passado
Que ainda estou de pé
Por último tenho sonhado
Sendo rapazinho até
Com a namorada, sentado,
Assistindo um “seriado” 
Lá no “Cine Canindé”...
*
DALINHA CATUNDA
Quando a saudade que dorme
Desperta em meu coração
Eu recordo as serenatas
Daqueles tempos de então
Eu mirava da janela
Era uma cena tão bela
Canto, lua e violão.
*

Foto de Dalinha Catunda

NA FEITURA DO CORDEL

NA FEITURA DO CORDEL
*
 Pra fazer cordel perfeito
Meu amigo, meu irmão,
Tenha cuidado na métrica
Na rima preste atenção
Desenvolva bem o tema
Pois assim pede o sistema
Que culmina em oração.
*
Versos e foto de DALINHA CATUNDA

quarta-feira, 22 de julho de 2015

PALESTRANDO COM TONICO

PALESTRANDO COM TONICO
*
TONICO MARREIRO
Dileta amiga Dalinha

Quero aqui lhe indagar
Com simples pergunta minha
Se você pode informar
Se o Jeremias Catunda
De inteligência profunda
Se em Ipueiras estar.
*

DALINHA CATUNDA
Meu caro amigo Tonico
Vou lhe dizer com lamento
Que meu primo Jeremias
Com todo conhecimento
Já fez a sua passagem
Porém a sua imagem
Vive no meu pensamento
*
TONICO MARREIRO

Era o meu correspondente
Lá da Rádio Assunção
De inteligência latente
Mandava com precisão
Naquelas manhãs fagueiras
Notícias de Ipueiras
Para a minha narração.

*
DALINHA CATUNDA
Jeremias também foi
Do “O POVO” correspondente
Escrevia suas crônicas
Foi poeta competente
Cantando a sua terra
Com seus serrotes e serra
Enalteceu sua gente.
*
TONICO MARREIRO

Outro amigo não esqueço
No meu peito não desbota
De saudade eu padeço
Pois meu coração anota
Como orador era uno
Pois corretíssimo tribuno
O Aquiles Peres Mota.

*
DALINHA CATUNDA
Aquiles também já se foi
Era nosso deputado
Deixou para Ipueiras
Um colégio afamado
Que é o Otacílo Mota
Onde estudei meninota
No meu rincão adorado.
*
TONICO MARREIRO


A minha apresentação
Fica aqui por derradeiro
Fica a minha gratidão
Sou um matuto brejeiro
Sua amizade é benquista
Sou simples radialista
Sou o Tonico Marreiro!

*
DALINHA CATUNDA
O meu nome é Dalinha
Sou filha das Ipueiras
Adoro meu Ceará
Sou da ala das guerreiras
Preservo meu ar agreste
Já peguei cabra da peste
E nele coloquei coleiras.
*
Foto de Dalinha Catunda