Seguidores

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Homenagem II a Manoel Monteiro

Cara Valentina Monteiro,
Fui com muito prazer que, convidada por José Walter Pires, participei de mais uma justa homenagem ao poeta Manoel Monteiro, seu pai e meu amigo.
Fico agradecida pela consideração que você teve de enviar alguns cordéis referentes a esta homenagem.
Espero continuar privando da amizade da família Monteiro preservando o criado pelo meu amigo poeta Manoel Monteiro.
Meu carinho e meus agradecimentos à família.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

CORDEL EM MARICÁ


ABLC EM MARICÁ
Hoje a Academia Brasileira de Cordel, compareceu a Maricá – RJ, onde estava acontecendo mais um movimento cultural: A II Festa Literária de Maricá. 
Mais uma vez a ABLC cumpre sua jornada disseminando a cultura popular onde a literatura de cordel com Gonçalo Ferreira, presidente da ABLC, e os acadêmicos, Dalinha Catunda e William J. G. Pinto marcaram presença.
Nota e foto de Dalinha Catunda

terça-feira, 30 de setembro de 2014

CORDÉIS DE MARCELO SOARES


CORDÉIS DE MARCELO
*
Caro Marcelo soares
Sou grata de coração,
Pelos cordéis que chegaram,
Sua boa produção,
Gostei da xilogravura
Derivada da escultura
Saída da sua mão.
*
Foto e verso de Dalinha Catunda
*

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CORDEL ABERTO NA UERJ


FOLHETO ABERTO: O CORDEL EM CENA
*
Hoje, dia 29 de setembro de 2014, Gonçalo Ferreira da Silva, presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Dalinha Catunda e Maria Rosário Pinto, membros da ABLC, a convite da professora e pesquisadora Maria Isaura Rodrigues Pinto, estiveram mais uma vez no salão de eventos da Biblioteca da Faculdade de Formação de Professores da UERJ, participando do encontro sobre cordel: Folheto Aberto.
*
Fotos e nota de Dalinha Catunda. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Adelmo Vasconcelos & Dalinha Catunda


“NESTE BRASIL DE MÃE PRETA
DE CABLOCO E PAI JOÃO.”
*
Há coisa que não aceito
E nem posso aceitar
Não dá pra justificar
Quem carrega preconceito.
Tem gente que não tem jeito
E o jeito mesmo é prisão
Somente com punição
Cala-se gente careta
“NESTE BRASIL DE MÃE PRETA
DE CABLOCO E PAI JOÃO.”
*
Dalinha Catunda
*
Eu não aceito carinho
De quem faz também o mal
Com pagamento final
Sendo feito com espinho
Sigo bem o meu caminho
Pra não ver um intrujão
Que gosta de confusão
Vive fazendo mutreta
"NESTE BRSIL DE MÃE PRETA
DE CABOCLO E PAI JOÃO".
*
Adelmo Vasconcelos.
Xilo de J. Borges              

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Posse de Anilda Figueiredo na ABLC



A posse de Anilda Figueiredo
Quero aqui neste espaço agradecer a presença daqueles que aceitaram o convite e participaram da posse da acadêmica, Maria Anilda Figueiredo, de quem fui madrinha.
O salão da Federação das academias do Brasil lotou e num clima de alegria transcorreu a plenária.
Além dos confrades, amigos e políticos tivemos na participação dos familiares de Maria Anilda uma boa representação do Crato.
Representando a biblioteca do congresso americano contamos com a Sra. Debra Mckern, diretora do escritório da Library of Congress do Rio de Janeiro, a diretora, Marli Soares, responsável pelos cordéis e Carla Maia, chefe dos setores de aquisição e catalogação do escritório.
Meu muito obrigada a todos que atenderam ao meu convite.
Dalinha Catunda

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Cordéis de Adelmo Vasconcelos

CORDÉIS DE ADELMO VASCONCELOS
*
Dom Adelmo Vasconcelos
Agradeço a gentileza
Seus cordéis já recebi
E os achei uma beleza
Cada página virada
Eu ficava encantada
Atenta a sua destreza.
*
Versos e foto de Dalinha Catunda