Seguidores

sábado, 16 de novembro de 2019

PROJETO LER


Olá amigos e leitores,

Estarei no Projeto LER, que tem como missão: Transformar pessoas através da educação e conscientização, estimulando a ética ambiental, ecológica e sustentável a toda a sociedade, contribuindo assim com a diminuição dos riscos ambientais e com a desigualdade social através da informação.

Acredito que levando a literatura de cordel para as atividades do Projeto LER, exerço meu papel de cidadã e autora. Estarei lá, no Campo de Santana, na Esquina do Autor, dia 20/11/2019, às 12:00h, com meus folhetos.


Farei leituras e conversarei sobre literatura de cordel: suas origens,  seus autores mais tradicionais, a chegada da MULHER como autora, suas formas de expressão e, principalmente suas modalidades. É uma literatura que obedece rigorosamente normas que a norteiam - métrica, rima e oração. E todas as características que deram a  ela o título de Patrimônio Cultural Brasileiro, OUTORGADO pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Espero ter sua companhia
Texto: Rosário Pinto
Colaboradora do CORDEL DE SAIA

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

1ª REUNIÃO ENTRE IPHAN (RJ) X DETENTORES DO BEM REGISTRADO 07/11/2019



Literatura de cordel – Bem registrado em Setembro de 2018, no Livro das Formas de Expressão, como Bem de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

Iphan – Mônica Costa, Letícia, Nina, Marcel e Miguel

Cordelistas detentores do Bem Registrado – Rosário Pinto, Dalinha Catunda, William J. G. Pinto, Ivamberto Albuquerque, Cícero do Maranhão, Geraldo Aragão, Sepalo Campelo, Severino Honorato, Zé Salvador, João Batista Melo, Victor Alvin (Lobisomem) e Erinalda Villenave.

Pauta – ações de salvaguarda

Apresentação de cada cordelista presente com informes sobre as ações que desenvolvem junto aos grupos de que participam nas suas comunidades e das expectativas futuras para o enriquecimento dos estudos da literatura de cordel.
Texto: Rosário Pinto
Colaboradora do CORDEL DE SAIA

CORDEL BAIANA DE ACARAJÉ


Lançamento do Cordel, BAIANA DE ACARAJÉ, autoras Dalinha Catunda e Rosário Pinto
O IPHAN Rio de Janeiro, estará celebrando no dia 25 de novembro o Dia Nacional das Baianas de Acarajé. Eu, Dalinha Catunda e Rosário Pinto, estaremos participando da homenagem ao Ofício das Baianas de Acarajé com um cordel de nossa autoria.
A Literatura de cordel, após seu registro como Patrimônio Imaterial e cultural Brasileiro vem tendo mais espaço e já discute parcerias com o IPHAN.
Dalinha Catunda. cad.25 da ABLC

domingo, 3 de novembro de 2019

IPHAN E POETAS DE CORDEL

Cordelistas radicados no Rio de Janeiro, estou repassando o convite feito pelo IPHAN. Eu estarei lá, e você?
Prezados cordelistas,
O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) registrou a Literatura de Cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro em setembro do ano passado, como responsável em nível federal pela preservação do patrimônio material e imaterial no Brasil. Uma vez o registro feito, gostaríamos de marcar uma reunião com os cordelistas residentes no estado do Rio de Janeiro. O objetivo é estabelecer um primeiro contato com os senhores e as senhoras, para explicar a política de salvaguarda para a Literatura de Cordel a ser realizada pela Superintendência , ouvir suas demandas para o Bem Registrado e tirar quaisquer dúvidas que tenham. A reunião está marcada para dia 07/11 (quinta-feira) a partir das 10:00, no Auditório da Superintendência do IPHAN-RJ (Av. Rio Branco 46, Centro – Rio de Janeiro, 3º andar).
.
Dalinha Catunda, cad.25 da ABLC
Idealizadora e gestora do Cordel de Saia e do http://cantinhodadalinha.blogspot.com/
dalinhaac@gmail.com

terça-feira, 22 de outubro de 2019

ENCONTRO NA Escola Municipal Reverendo Martin Luther King




ENCONTRO NA Escola Municipal Reverendo Martin Luther King

Hoje, 22 de outubro de 2019, o Cordel de Saia, representado por Dalinha
Catunda e Rosário Pinto, cumpriu o compromisso assumido com a Escola
Municipal Reverendo Martin Luther King.
Convidas pelas professoras Lilia Marcia de Almeida Silva e Lilian Ferreira de
Azevedo (professoras de geografia) e, que nos receberam muito bem, junto
com a professora de português, Cristina Carvalho de Araújo.
A visita à Escola teve como finalidade repassar nossas experiências com a
literatura de cordel para os alunos.
Foi uma reunião proveitosa em que conseguimos entre declamações e
esclarecimentos sobre a história e as regras da literatura cordel, apresentar
essa literatura diferenciada para os alunos, que atentos, fizeram um bonito
papel nesse acontecimento cultural.
O evento contou com a colaboração, na monitoria, das alunas Eduarda de Lima
dos Santos, Milene Santos de Oliveira e Letícia Vieira.
Como sabemos a literatura de Cordel agora é Patrimônio Cultural Imaterial
Brasileiro e com esse reconhecimento através do IPHAN – Instituto do
Patrimônio Histórico e Artístico Nacional cabe a nós, como detentores desse
Bem, repassar e propagar a literatura de cordel para que ele se
mantenha viva e passando de geração em geração.
.

MULHERES DESTEMIDAS


MULHERES DESTEMIDAS
*
LINDICASSIA NASCIMENTO
Sem medo de solidão
Sigo firme meu destino
Sou gente de multidão
Vivendo sem desatino
Encaro a vida sem dor
Mesmo sendo fingidor
Meu coração clandestino.
*
DALINHA CATUNDA
Eu não temo a solidão
Que dirá o meu destino
Se a vida ficar sem graça
Jamais vou perder o tino
Procuro outra direção
Dou asas ao coração
Nesse peito nordestino.
*
BASTINHA JOB
Já eu não temo o destino
E sei viver isolada
Foco muito no ditado
Antes só que misturada
Porque, a má companhia
Empana a alegria
E vem sempre camuflada.
*
Dalinha Catunda cad. 25 da ABLC
dalinhaac@gmail.com 



quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Plenária de outubro de 2019 da ABLC



PLENÁRIA DE OUTUBRO DA ABLC
Ontem estive na plenária de outubro da ABLC - Academia Brasileira de Literatura de cordel.
Assuntos da pauta:
Tomou posse como pesquisador o professor Thomas Webber que vive na Califórnia é estudioso da Literatura de Cordel e tem interesse nesse intercâmbio.
Entre os temas abordados tivemos uma primeira conversa com dois representantes do Ministério da Saúde, sobre um projeto unindo Literatura de Cordel e medicina. Fui indicada para colaborar com o projeto, pelo meu elo com poetas da ABLC que moram fora do Rio de Janeiro. Estou na torcida.
Na parte Recreativa contamos a bonita apresentação dos músicos, Severino Charlito e Emerti Maracajá, que cantaram trechos do livro de Gonçalo Ferreira da Silva, Águas Primordiais, entre alguns instrumentos utilizados, a beleza do berimbau.
Aproveitando uma sugestão minha, parte do colegiado presente, declamou sua participação no Cordel da Reciclagem, cordel esse, que ainda não havia sido lançado.
Agradeço ao poeta Zé Salvador que fez o registro fotográfico.
.
Dalinha Catunda cad.25 da ABLC
E Idealizadora e administradora do:
http://cantinhodadalinha.blogspot.com/
Rio de janeiro, 16 de outubro de 2019
dalinhaac@gmail.com

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Escola Municipal Claudio Besserman Vianna – Escola BUSSUNDA

Estive na Escola Municipal Claudio Besserman Vianna – Escola BUSSUNDA, representando o CORDEL DE SAIA, em comemoração ao Dia do Professor. 

Fiquei encantada com a qualidade da escola e com a responsabilidade de cada professor ali presente.




Cheguei em companhia da professora Clarice Campos que ofereceu um belo poema de Carolina Maria de Jesus e  apresentou vídeo realizada por ela e seus alunos sobre família, respeito e cidadania. Fomos recebidas pela diretora, Maria Maia, pelas Coordenadoras Maria Aparecida Rocha, Cátia Bizarro e todo o corpo de professoras(res) e funcionários presentes.

Apresentei o blog CORDEL DE SAIA, idealizado pela poeta Dalinha Catunda, e que tem como objetivo trazer para a cena as mulheres poetas de cordel que hoje conquistam seus espaços num universo tradicionalmente masculino. 


Fizemos leitura de fragmentos de poemas de minha autoria e de Dalinha Catunda sobre essa trajetória da mulher na literatura de cordel. Assinalei ainda que em 2018 a literatura de cordel recebeu do IPHAN o Registro de Patrimônio Cultural Brasileiro.



O encontro foi ponteado pela FAMÍLIA BONNA, grupo de viola caipira que nos ofereceu verdadeiro show musical.


Texto: Rosário Pinto
Para o blog CORDEL DE SAIA
Fotos: Rosário Pinto

terça-feira, 15 de outubro de 2019

RODA DE GLOSAS VIRTUAL


RODA DE GLOSAS VIRTUAL
Coordenar rodas de glosas no face, e alcançar bons resultados, mais do que salvaguardar, é incentivar a literatura de cordel e manter viva essa arte tramada entre MÉTRICAS e RIMAS.
Santa Dulce dos Pobres, desta feita, foi o tema escolhido no mote de minha autoria que deu vida a ORAÇÃO: O ANJO BOM DA BAHIA, HOJE É SANTA NO ALTAR.
Nota de Dalinha Catunda cad. 25 da ABLC
Idealizadora e gestora dos Blogs:
dalinhaac@gmail.com




O ANJO BOM DA BAHIA
HOJE É SANTA NO ALTAR
1
DALINHA CATUNDA
Foi fazendo caridade
Acolhendo cada irmão
Que seu nome correu chão
Irmã Dulce era bondade
Sua força de vontade
Era firme ao abraçar
Viveu para amenizar
Do pobre sua agonia
O ANJO BOM DA BAHIA
HOJE É SANTA NO ALTAR
2
TROYA DSOUZA
Com amor e devoção
Ela transcendeu barreiras
E foi além das fronteiras
Seguindo seu coração
Tudo com muita paixão
Ao próximo só fez amar
Acolher e amparar
Isso lhe dava alegria
O ANJO BOM DA BAHIA
HOJE É SANTA NO ALTAR.
3
CREUSA MEIRA
Irmã Dulce construiu
Hospital num galinheiro
Sem recurso financeiro
Ao pobre, ela assistiu
Deu comida, garantiu
O aconchego de um lar
Nas ruas, cada lugar
Pedindo ajuda, vivia
“O ANJO BOM DA BAHIA
HOJE É SANTA NO ALTAR”
4
BASTINHA JOB
Nossa Santa brasileira
Oriunda do Nordeste
De caridade, se veste;
Foi humilde, hospitaleira,
Hoje numa gleba inteira,
Tem santa pra venerar
E o nordestino ficar
Nessa fé que contagia:
"O ANJO BOM DA BAHIA
HOJE É SANTA NO ALTAR""

domingo, 13 de outubro de 2019

PILHAS, BATERIAS E RECICLAGEM


PILHAS E BATERIAS
Reciclagem e reaproveitamento
1
O descarte irresponsável
Da pilha e da bateria
Envenena rio e solo
E o bom senso repudia
Animais e vegetais
Sofrem agruras iguais
É o planeta em agonia.
2
Bateria e pilha tem
Em sua composição
O chumbo, zinco e mercúrio
Que metal pesados são
E podem danos causar
É hora de reciclar
Não há melhor solução.
3
Os artigos reciclados
Dão vida a novos frutos
Eles viram pigmentos
Ornando novos redutos
Os pisos, vidros e tintas
Ganham cores bem distintas
Em renovados produtos.
4
É obrigação de todos
Cuidar do meio ambiente
E que a nova geração
Seja bem mais consciente
Pois tem mais informação
E sabe que a prevenção
É necessária e urgente.
*
Dalinha Catunda
Cad: 25 da ABLC
*
Em agosto de 2018 a ABLC, Academia Brasileira de cordel, editou um cordel que tem como título: O CORDEL DA RECICLAGEM. Esse cordel tem como tema, reciclagem e reaproveitamento. Achei uma boa ideia, embora não tenha visto uma boa divulgação.
Eis aqui minha contribuição para essa obra.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

PARA METRIFICAR VERSOS


PARA METRIFICAR VERSOS
1
RAINILTON VIANA
Para metrificar versos
Nunca precisei de régua
E ao compor versos diversos
Não rimo peba com légua
Pois quem age desse jeito
Digo com todo respeito:
Não é um "VATE" pai d'égua!
2
DALINHA CATUNDA
Para metrificar versos
Uso sempre a audição.
Eu vou escrevendo e lendo,
Ouvindo, presto atenção,
Pois quem faz versos quebrados
Não são os mais preparados
No cordel não tem vez não.
3
HELIODORO MORAIS
Quem não metrifica o verso
E foge ao original
Segue no caminho inverso
Do processo cultural
O cordel pra ser cordel
Tem que ter rito formal.
4
BASTINHA JOB
É contar os pés do verso
Com muita sabedoria
Lembre licenças poéticas
Não esqueça a eufonia
Aí, sim, pode versar
Seu verso vai agradar
Qualquer que seja a poesia!
5
JERSON BRITO
A contagem literária
Às vezes não é igual
À separação com base
Na regra gramatical.
Existem sons produzidos
Por outros mais, reunidos:
Há vogal que atrai vogal.
6
ARAQUEM VASCONCELOS
Eu ainda não domino
O que é métrica padrão
Eu sou um autodidata
Sem nenhuma formação
Os bons poetas vou lendo
Com vocês vou aprendendo
A fazer a correção.
*
Postagem de Dalinha Catunda. Cad. 25 da ABLC
dalinhaac@gmail.com

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

MULHERES CORDELISTAS INTERAGINDO


MULHERES CORDELISTAS INTERAGINDO
*
DALIHA CATUNDA
Paola mulher que agrega
Com seu versejar feliz
A sua missão é nobre
Quem a escuta bendiz
E é na Roda da Vida
Que a prevenção vira lida
Nas palavras que ela diz.
*
PAOLA TORRES
Essa homenagem me alegra
Me enche de contentamento
Dalinha e sua poesia
É força, fé e alento
E as mulheres cordelistas
São pra poesia alimento.
*
RITINHA OLIVEIRA
A conheci de relance
Nessa última bienal
Ela tem muito talento
E uma mente genial
Sinto que ela sacia
A sede de poesia
Numa fonte divinal
*
VÂNIA FREITAS
Como sou uma matuta
Uso aqui minha batuta
Para afinar o meu verso
A Paola toca e canta
O mundo ela encanta
E ninguém fica disperso.
*
Agradeço a interação das mulheres do cordel.
Dalinha Catunda cad.25 da ABLC
dalinhaac@gmail.com

terça-feira, 1 de outubro de 2019

SEM MEU VESTIDO DE NOIVA


SEM MEU VESTIDO DE NOIVA
*
Ando bem aperreada
Sem saber o que fazer
O meu vestido de noiva
Não sei como fui perder
Procurei por todo canto
Sei que vou chegar ao pranto
Se ele não aparecer.
*
Não sei se ele foi roubado
Se esqueci nalgum lugar
Só sei que vou ficar triste
Se o vestido eu não achar
Pois não quero um diferente
Para casar novamente
Porque pode dar azar.
*
Tinha grinalda bonita
Presente de Josenir
Tinha flores tinha tule
Que eu gostava de exibir
A saia era rodada
A blusa toda rendada
Nunca cansei de vestir.
*
Perdi a conta dos noivos
Que casei e casei bem:
Casei com Luiz Ademar,
E com Santini também
Me casei com Severino
E até com Tranquilino
E mais noivo sei que tem.
*
Pro santo casamenteiro
Fiz promessa e oração
Pra ter de volto o vestido
Que me deu tanta emoção
Peço agora uma corrente,
Pro vestido novamente
Vir parar em minha mão.
*
Fotos e versos de Dalinha Catunda cad. 25 da ABLC
dalinhaac@gmail.com

domingo, 29 de setembro de 2019

Paola Torres - As mulheres do cordel.


Paola Torres Costa,
É médica, especialista em Onco-Hematologia, Professora Titular de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Presidente do Instituto Roda da Vida, escritora, compositora e cordelista; é também responsável pelos Projetos Andei por Aí(Narrativas em Medicina) e medicina com poesia – O Cordel e Cantoria para a saúde de todos.
.
O folheto de cordel
É uma antiga tradição.
E o poeta que tem
Pelo seu verso afeição,
Fará valer este ofício
Rimando com perfeição.
.
Do mundo ele é patrimônio,
Cordel é nossa cultura...
Nos rincões do meu sertão
Foi sempre a literatura.
Se a seca  mata de fome,
Poesia tem com fartura.
*
Postagem e pesquisa de Dalinha Catunda
Para o Cordel de Saia.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

PLENÁRIA DE SETEMBRO DE 2019 da ABLC





















Plenária da ABLC setembro de 2019
Da agenda no Rio de Janeiro. Hoje tivemos plenária da ABLC. O tema principal foi Jackson do Pandeiro. Ivamberto Albuquerque pesquisador e cordelista, membro da ABLC foi o palestrante. Fez uma palestra informativa e animada arrancando aplausos dos presentes.
Em seguida todos nós nos apresentamos na tarde festiva.
Nota de Dalinha Catunda cad.25 da ABLC
dalinhaac@gmail.com