Seguidores

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

CARTA AO MEU PAI


CARTA AO MEU PAI

Meu pai não fique triste,
Porque o tempo passou.
Você fez seu melhor
Pelos filhos que criou.
Deve cada um de nós
Sempre ser seu protetor.

Quisera eu fazer mais,
Contudo moro distante.
Longe de minha cidade
Sou sua filha retirante.
Quisera guiar seus passos
Como os meus guiara antes.

Não pense que lhe esqueci,
Não quero em você tristeza.
Você é minha segurança,
Minha maior fortaleza.
Sua presente fragilidade
Passa ser minha fraqueza.

A idade lhe permite
Uma teimosia atroz.
Quer viver do seu jeito,
Não como gostaríamos nós.
Mas estou sempre ligada,
Para atender sua voz.

Não se esqueça de deixar
Ligado o seu celular.
Estarei sempre ligando
Nunca vou lhe abandonar
Saiba que em meu coração
Eterno será seu lugar.

Nessa cartinha que faço
Usando rimas e verso,
A sua benção meu pai,
Como aprendi eu lhe peço.
Beijando a sua mão
Com carinho me despeço. 
*
Texto e foto de Dalinha Catunda
Na foto meu irmão Tony Aragão Canta velhas canções para meu pai Espedito Catunda, que se encontra no alpendre de minha casa, cercado por genros, filhos e amigos. 

Um comentário:

  1. Também fui uma "filha retirante",
    só não fazia carta em verso, nem havia
    celular....mas as atenções eram as mesmas.
    Amor filial, é o que há de mais lindo.
    Parabéns, a vc e ao seu pai teimoso(todos, são!)
    Beijo

    ResponderExcluir