Seguidores

domingo, 17 de junho de 2012

Cordel de Saia e o Centenário de Luiz Gonzaga


CORDEL DE SAIA E O CENTENÁRIO DE LUIZ GONZAGA,
Cordel de Saia agradece aos poetas que gentilmente enviaram suas estrofes homenageando o nosso Rei Nordestino. Luiz Gonzaga, percorreu o mundo com sua sanfona e seu canto fazendo jus ao título de: REI DO BAIÃO!
POETAS LOUVANDO O REI DO BAIÃO
 *
Luiz Gonzaga nasceu,
Dia de Santa Luzia.
Cantou a dor e alegria
A todos embeveceu.
E o povo reconheceu
Como alteza do baião!
Reinou em serra e sertão
O nosso cabra da peste
Rei caboclo do agreste
Orgulho desta nação.
(Dalinha Catunda)
cordeldesaia@gmail.com
*
Quando rei Luiz morreu
O sertão deu um pipouco
Todo mundo estremeceu
Eu ainda achei pouco
Numa casa de rebouco
Asa branca descansou
E com Lua ela voou
Montada no seu chapéu
E levou Luiz pro céu
Conforme Deus projetou.
(William J. G. Pinto )
williamjgpinto@hotmail.com
 *
Rei do Baião; é apelido,
Cantou bem o seu agreste,
No mundo é conhecido,
Fez valer o seu Nordeste
Tocou xamego e xaxado,
Por seu povo aclamado:
Embaixador do Sertão.
Naquela árida terra,
Levou Forró Pé-de-Serra,
Pra juntar com seu baião.
(Lourdes Borelli,São Paulo)
lourdeslli@bol.com.br
 *
Luiz eu sinto saudade
Das suas belas canções,
Que retratava a verdade
Dos cafundós dos sertões !
Do mandacaru a flor,
Do sertanejo a dor,
Asa branca foi um hino!
Quem irá cantar agora,
Por este Brasil a fora,
A sina do nordestino?
(Cleusa Santo)
cascordel@yahoo.com.br
*
O poeta do sertão
Que "ASA BRANCA CANTOU"
Alegrou a multidão
E o Brasil todo encantou
Foi a voz do nordestino
Que viu crescer o menino
Da seca fez a canção
Na sanfona fez história
"PÉ DE SERRA FOI A GLÓRIA"
Tornou-se o Rei do Baião.
(Eloy Carré)
*
Quando o Lua morreu
Foi total a comoção
O Nordeste entristeceu
Foi tão grande a emoção
A estrela do Sertão
Foi direto para o céu
Coberto por lindo véu
Encontrar com Patativa
O poeta que na ativa
Lhe ofertou linda canção
Rosário Pinto

Uma estrela que vaga
Iluminando o sertão
É o saudoso Gonzaga   
Da sanfona e do baião
Do xaxado, xote e coco
Da sala de reboco
De Santana e Januário
Este grande cancioneiro
Andou o Brasil inteiro
Salve! o seu  centenário.
  Ivamberto Albuquerque
ivambertoao@yahoo.com.br


2012 é o ano
do centenário do rei
minha homenagem farei
ao grande pernambucano
exemplo de ser humano,
de cantor e cidadão
que registrou na canção
sua vida e trajetória;
são 100 anos de història
do nosso "rei do baião
bastinha job
da academia dos cordelistas do crato
 *
Hoje é hino no nordeste
E ecoa no meu sertão
Desse famoso cabra da peste
Conhecido por Gonzagão
A famosa "ASA BRANCA"
Que foi sua alavanca
Para o sucesso ligeiro
Começando aqui em nós
E com sua bonita voz
Conquistou o Brasil inteiro
Jatão vaqueiro
jataovaqueiro@hotmail.com

*
Jadson Xavier 

Foto na Feira de São Cristóvão – Centro Luiz Gonzaga de Tradições
Na foto da direita para esquerda: Dalinha Catunda, escultura de Luiz Gonzaga e Dona Maria
Foto do acervo de Dalinha Catunda

 

10 comentários:

  1. 2012 É O ANO
    DO CENTENÁRIO DO REI
    MINHA HOMENAGEM FAREI
    AO GRANDE PERNAMBUCANO
    EXEMPLO DE SER HUMANO,
    DE CANTOR E CIDADÃO
    QUE REGISTROU NA CANÇÃO
    SUA VIDA E TRAJETÓRIA;
    SÃO 100 ANOS DE HISTÒRIA
    DO NOSSO "REI DO BAIÃO
    BASTINHA JOB

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Jatão e Bastinha, logo, logo postarei vocês também numa nova postagem em homenagem ao nosso rei caboclo.
    Meu abraço,
    Dalinha

    ResponderExcluir
  3. Amigos, Jatão e Bastinha, você são super amigos e fantásticos, obrigada pela chegada e sejam bem vindos... bjs,
    rosário

    ResponderExcluir
  4. Hoje é hino no nordeste
    E ecoa no meu sertão
    Desse famoso cabra da peste
    Conhecido por Gonzagão
    A famosa "ASA BRANCA"
    Que foi sua alavanca
    Para o sucesso ligeiro
    Começando aqui em nós
    E com sua bonita voz
    Conquistou o Brasil inteiro
    Jatão vaqueiro
    jataovaqueiro@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Dalinha e Rosário.. É muita honra, sempre, interagir nessa roda de poesia, principalmente quando o tema é o nosso rei Gonzaga Centenário. Então, vai aqui pra ele a minha singela homenagem nessas duas décimas. Pretendo fazer-lhe uma homenagem maior e vocês com esse mote me deram mais um motivo pra isso.


      Eu nasci, cresci e vivo
      ouvindo o rei do baião
      o nosso bom Gonzagão
      e dele fiquei cativo
      do seu humor positivo
      do seu carisma e sua voz
      é o que fala por nós
      e entende a fala da terra
      e num forró pé-de-serra
      é nascente, rio e foz !

      Gonzaga é uma jóia pura
      dessas que por ser tão raras
      nos são cada vez mais caras
      seu valor não se apura
      e não há arquitetura
      de valor que lhe compreenda
      pois Gonzaga é nossa prenda
      nossa ungüento e nossa cura
      nosso ouro de fartura
      nosso sol e nossa tenda

      Excluir
  6. Olá Fred,
    É sempre um prazer receber suas significantes contribuições e em breve colocaremos no Cordel de Saia como postagem.
    Obrigada e meu abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  7. Nossa! Encantada com tão lindos versos em homenagem ao Rei do baião! Parabéns a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Célia. É um prazer tê-la aqui.

      Excluir