Seguidores

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Cordel em movimento : Igualdade de gênero e cidadania


Encontro Municipal de Mulheres Trabalhadoras Rurais na luta por: Desenvolvimento sustentável com justiça, autonomia, igualdade, liberdade, de gênero e cidadania”

CORDEL DE SAIA recebeu o informe e repassa para os leitores:

O Encontro Municipal de Mulheres realizou-se pela ação do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Município de Crato - CE, através da sua Secretaria de Mulheres, Gênero e Cidadania. Aconteceu em dois momentos distintos sob a mesma estrutura programática - didático-metodológico e ancorados no tema: Desenvolvimento sustentável com justiça, autonomia, igualdade, liberdade, de gênero e cidadania”. O primeiro ocorreu no distrito de Baixio das Palmeiras, a 10 kms da cidade, nos dias 03 e 04 de março de 2012, teve a participação de 50 mulheres e homens representando 19 comunidades. O segundo, sucedeu-se no distrito de Ponta da Serra a 15 kms da cidade, nos dias 10 e 11 de março de 2012, também, com representação de 92 mulheres e homens advindas de 28 comunidades de ambos, com inclusão de jovens trabalhadores/as rurais. Embora, a proposta do encontro fosse enfatizar a participação da mulher, valorizou-se a presença de homens corroborando com a dinâmica de gênero fortalecendo assim o entendimento misto de que somente homens e mulheres juntos na construção de aprendizagem, é possível construir relações saudáveis com respeito, liberdade, crescimento da unidade familiar.

Neste Encontro foi feita leitura reflexiva do folheto de cordel Não deixe o homem bater, nem em seu atrevimento!, 2011. de autoria de Dalinha Catunda (cadeira nº 25 da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, patronímica  do poeta Juvenal Galeno).

Aproveitei a oportunidade e, andei recolhendo alguns versos oferecidos ao Cordel de Saia por várias de nossas autoras, preocupadas com a conscientização de mulheres e homens na luta pelos valores de cidadania.

Poetas aqui vieram,
Trazer contribuição,
Para falar de mulheres
Perdidas na multidão.
Observado o direito,
Este mundo terá jeito.
Basta chamar a atenção.
(Rosário Pinto, Rio de Janeiro, RJ)
*
No Varal da minha casa,
Não tem lugar diferente,
Ao lado de uma cueca,
Há uma calcinha presente.
Demarcando um território
Que nada tem de transitório
É uma conquista permanente.”
(Dalinha Catunda, estrofe extraída da Peleja Papo de mulher)
*
Pelas ruas da cidade
Vão em marcha, confiantes
Carregando nos semblantes
Seus anseios de igualdade
Lutam com dignidade
Por respeito, sonhos mil
Vencem qualquer desafio
Heroínas resistentes
São fortes e são valentes
As mulheres do Brasil”
(Creusa Meira, Salvado, BA)
 *
A nossa sociedade
Apesar da evolução
Reproduz iniquidade
E também muita opressão
Homem que bate em mulher
E “ninguém mete a colher” -
Sempre foi uma 'lição.”
(Salete Maria, Juazeiro, CE, estrofe extraída da poesia O caso Eliza Samudi e o machismo total)
*
"SAÚDO A MULHER DE FIBRA
QUE NUNCA FOGE DA RAIA
SAÚDO A TERNURA DA FÊMEA
QUE, TOMARA, NUNCA CAIA
SAÚDO A HUMILDE SERTANEJA
QUE BRILHA NO SOL DA PRAIA
SAÚDO AS QUE CRIARAM
O BLOG "CORDEL DE SAIA"
(Júnior Bonfim)
*
Traga seu verso e, deixe aqui sua participação ou envie para cordeldesaia@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário